terça-feira, julho 16, 2024
INICIAL☆ DestaqueClube Mogiano tem eleição com chapa única neste domingo

Clube Mogiano tem eleição com chapa única neste domingo

Tem eleições chegando no Clube Mogiano. Porém, diferente de outros anos, vai ter aclamação. É que, vencido o prazo para o registro de candidatos para a diretoria que comandará o Recanto entre 2023 e 2026. A publicação de edital tratando do pleito ocorreu no final de março e, 30 dias depois, somente a chapa ‘Evolução e Experiência’ protocolou a candidatura.

Assim, no dia 21 de maio, das 9h às 17h, os associados devem aclamar Antonio Roberto Guarnieri, o Betão, como presidente. Ele é o atual vice de uma diretoria que tem como presidente Antonio Fernando Zeni Júnior, agora candidato a vice.

De acordo com o estatuto do Clube Mogiano, podem votar um sócio por título, desde que esteja com a parcela com vencimento em maio paga. Ou seja, com as obrigações financeiras em ordem com o clube. A estimativa é de 3.260 mil sócios aptos a votar. Porém, pelas regras estatutárias, o pleito se desenrola caso 1/5 do número de títulos aptos esteja presente.

Podem votar os associados que tiver quitado as mensalidades do ano de 2022 até a parcela com vencimento em 11 de maio. Em caso de dúvidas, é recomendado que procure a secretaria do Recanto. Apenas um associado (marido ou esposa) poderá votar por título. O Clube tem 2.075 títulos familiares e 555 individuais. Não existe a possibilidade de voto por procuração e associados agregados não podem votar. O clube ainda informou que, neste sábado, 20, ocorre a prestação de contas nas dependências da Sala de Ballet (sala 2), a partir de 10h.

Chapa
Marcos Humberto Lopes (1º secretário), José Otávio Salvador (2º secretário), Evandro Antonio Tretin (1º tesoureiro), Reinaldo Ximenez Guimarães (2º tesoureiro), serão candidatos aos mesmos postos que ocupam desde 2020.

Já as diretorias por segmento terão mudanças. Há três anos, André Aparecido Barbosa (diretor social), Vanessa Souza Lacreta Turola (diretora cultural), Maurício Tavares (diretor de esportes), Elisete Aparecida Rosolen (diretora de departamento feminino) foram os eleitos pelos sócios.

Agora, os candidatos são: Maurício Tavares (diretor social), Jarbas Pereira Inácio (diretor cultural), Pablo Fernandes Cortez (diretor de esportes) e Daniela Toledo (diretora de departamento feminino). Inácio e Cortez, compunham o Conselho Fiscal como membros suplentes na gestão que se encerra.

O CF do próximo triênio terá Luiz Antonio Guarnieri, Melissa Toledo de Macedo Dorin, André Aparecido Barbosa, Mauro Cipriano Junior e Eduardo Smith Delafina de Oliveira como efetivos e os suplentes são Luciana Martins Cruz Lopes, Marcos José Scomparin, José Alexandre Bordignon, Christiano Martini Patelli e Plínio Lopes.

Destes, Guarnieri segue como membro efetivo e Scomparin e Bordginon, antes eleitos como efetivos, passam a ocupar função supletiva, enquanto Patelli segue como suplente assim como foi em 2020. A gestão anterior foi eleita ainda com Antonio Gazotto Garcia e Rodrigo Bernardini Dias como efetivos e José Luis Ferreira e Patrícia Pinto dos Santos como suplentes.

História
Betão será o nono presidente diferente da história do Clube Mogiano, que completará 60 anos em 20 de agosto de 2023. Ele sucederá Zeni, eleito em 21 de maio de 2017 após vencer Ronaldo Tavares. À época com Marcelo Paganini Gomes da Cunha como candidato a vice, superou a chapa em que Tavares encabeçou com Rogério Manera ao obter 810 votos contra 259.

O primeiro presidente do Recanto foi Antonio Albejante, conforme ata de 20 de agosto de 1963, data de fundação do clube. Entre 1967 e 1983, Arthur de Azevedo presidiu o Mogiano, sendo sucedido entre 1983 e 1985 por Georges Michel Myrtoglou. René André foi presidente entre 1985 e 1987, quando José Antonio Cirvidiu assumiu a primeira de suas quatro gestões à frente do clube.

A primeira durou até 1991 e a segunda foi de 2005 a 2011. Entre elas, Dalton Pinto Ferraz foi presidente por sete gestões, um recorde na história do Recanto, ficando no comando da instituição entre 1991 e 2004. Após a segunda passagem de Cirvidiu, Geraldo Donizeti Leite foi eleito em 2011 e reeleito até 2017, quando Zeni assumiu, passando agora, com a confirmação da aclamação no dia 21 de maio, o bastão para Guarnieri, que foi vice-presidente entre 1995 e 2003, ou seja, em cinco das sete gestões de Ferraz.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments