terça-feira, julho 16, 2024
INICIALOpiniãoEditorialCuidado de todos contra a febre maculosa

Cuidado de todos contra a febre maculosa

A confirmação da morte por febre maculosa de um instrutor de auto escola de Mogi Mirim reafirma o sinal de alerta sobre a doença na cidade. A Prefeitura tem anunciado medidas quanto ao Zerão, local em que, possivelmente, Walmir José Ribeiro Crevellari, foi contaminado. O Lavapés é uma área com alta incidência de capivaras, um dos animais que hospedam o carrapato-estrela, responsável pela transmissão da bactéria Rickettsia rickettsii, causadora da febre maculosa que, em muitos casos, é fatal.

Exatamente por esta letalidade é necessária muita atenção das autoridades e da população. Sempre falamos aqui que medidas como estas precisam ocorrer em muitas mãos. O governo não pode ser omisso, precisa agir e ser inteligente ao divulgar ações e ser assertivo os movimentos que possam gerar resultados para o bem da coletividade.

Porém, de nada basta a esfera pública agir se o povo não entender o seu papel. No caso da febre maculosa, temos que entender que não erradicar as capivaras não resolve o problema. Inúmeros animais, como cavalos, bois, gambás e cães também hospedam o carrapato estrela. Precisamos ter ciência de que, ao estar em locais com a presença destes e outros animais de chamado “sangue quente”, devemos ficar atentos à presença de carrapato no corpo.

Ao cair no solo, uma fêmea do carrapato estrela é capaz de fazer a postura de cinco a oito mil ovos que se transformam em larvas. Durante um simples piquenique no parque, milhares de carrapatos podem subir em uma pessoa. A bactéria pode ser transmitida caso o indivíduo seja picado por quatro horas contínuas pelo carrapato contaminado.

Então, ao estar em locais que possam contar com o transmissor, use roupas claras, camisa de manga comprida e botas de cano longo com a proteção de fita adesiva entre a calça e a bota. Vistorie o corpo e retire os possíveis carrapatos imediatamente após terminar a atividade de campo e mate os carrapatos mergulhando em álcool 70%. E não esmague entre as unhas para não correr o risco de contaminação. Para retirar os carrapatos da roupa pode ser usada fita adesiva e, em seguida, ferva as roupas antes de lavar.

Sete dias após o contato com carrapatos, se aparecerem sintomas de gripe forte (febre, desânimo e dores no corpo), falta de apetite e/ou manchas na pele, deve-se procurar um médico imediatamente e informar sobre o contato com carrapato. Não devemos ficar desesperados, mas sempre atentos. Não só agora, com casos tristes como o registrado aqui em Mogi Mirim, mas sempre de verdade.

E não só no Zerão, como em todos os locais com a presença dos animais citados. Fiquemos alertas, conversemos com outras pessoas sobre os cuidados necessários e cobremos das autoridades medidas necessárias para que nenhuma outra família passe o que a família do Walmir passou. A eles, ainda mais por sabermos que o mesmo era pai da querida ex-colega Cristiene Crevellari, jornalista de grande talento e que nos deixou ano passado vítima de câncer, os mais profundos votos de pesar da equipe de O POPULAR MM.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments