terça-feira, julho 16, 2024
INICIALVariedadesTipos de aparelhos ortodônticos

Tipos de aparelhos ortodônticos

GLACIANE FERNANDES
@draglacianefernandes

A ortodontia é a especialidade da odontologia responsável por corrigir a posição dos dentes e dos maxilares quando estão posicionados de maneira inadequada. Para entendermos como o ortodontista pode nos ajudar, descreverei os tipos de aparelhos ortodônticos e as vantagens e desvantagens de cada um.
Atualmente a constante evolução tecnológica nos permite avaliar e termos uma estimativa do tempo de tratamento ortodôntico do paciente, portanto, podemos individualizar cada caso, escolhendo o melhor tipo de aparelho, para obtermos melhores resultados. São muitas opções, desde o tradicional aparelho fixo metálico até o inovador alinhador transparente.

Fixo metálico
O aparelho fixo metálico é o modelo mais convencional. Confeccionado em aço inoxidável, esse tipo de aparelho é muito resistente e pode ser usado para tratarmos diversos problemas de desalinhamento dental, mordidas profundas, falta de espaço para erupção dentária.

Em sua estrutura, ele é composto por tubos, fios e bráquetes, sendo que os últimos podem ser de metal, porcelana ou fibra de vidro. Os tubos são colados nos dentes posteriores e fazem a ligação dos mesmos com o aparelho. Os fios têm a função de causar atrito com os bráquetes, gerando uma tração nos dentes, o que permite a realização da movimentação dentária desejada.

Uma das suas principais vantagens é o custo, já que ele costuma ser mais em conta do que os outros tipos de aparelho à disposição no mercado. Durante o tratamento, o aparelho vai puxando gradualmente os dentes até a posição correta, isso é feito com a ajuda de ajustes realizados pelo ortodontista.

É um dos tipos de aparelho mais comuns entre os jovens, sendo possível fazer a personalização, com borrachas coloridas acopladas aos bráquetes. A desvantagem dos aparelhos fixos é o rigoroso cuidado com a higiene bucal, pois quando a escovação é deficiente há um risco maior de gerar acúmulo de “sujeira”, favorecendo o surgimento de cáries e doenças periodontais.

É importante ter em mente que o aparelho fixo demanda um processo de adaptação do paciente e manutenção do aparelho ortodôntico, com consultas periódicas. O processo de manutenção — que inclui “apertar o aparelho” — pode causar sensibilidade, mas é uma etapa essencial do tratamento. Os resultados são lentos, sendo comum se estender por 24 meses ou mais. O tempo de duração do tratamento vai depender do cuidado com a alimentação (não pode ingerir alimentos duros), da higiene do paciente e assiduidade às consultas.

Fixo estético
Uma das principais reclamações dos pacientes, principalmente entre os adultos que usam aparelhos fixos, é a questão estética, devido a idéia de que o aparelho fixo tradicional dá um aspecto de adolescente ao paciente.

Foi em razão dessa reclamação recorrente que surgiu o aparelho fixo estético. Ele foi um dos primeiros aparelhos ortodônticos criados com o objetivo de melhorar a estética, entregando a discrição desejada.

Mantendo a função de corrigir problemas de alinhamento da arcada dentária, a sua principal vantagem é um tratamento que alia correção dental e estética. Você vai conseguir passar por todo o processo e ainda ter um aspecto mais discreto do sorriso durante o uso do aparelho.

O aparelho fixo estético, em termos funcionais, é muito parecido com o anterior, tanto nas vantagens quanto desvantagens. A diferença entre eles está apenas nos bráquetes, que podem ser de porcelana, policarbonato ou fibra de vidro e no custo do tratamento, que costuma ser mais elevado.

Entenda quais são as principais diferenças e características dos três tipos de bráquetes a seguir.

Bráquetes estéticos de porcelana:

Também conhecidos como bráquetes de cerâmica, eles são uma excelente opção para quem preza pela estética. A sua cor se mantém durante todo o tratamento, não havendo escurecimento com o passar do tempo. Ele oferece poucos riscos de danos ao esmalte e possui uma cor padrão intermediária aos dentes, o custo é mais elevado se comparado com os modelos de policarbonato.

Bráquetes estéticos de policarbonato:

Os bráquetes de policarbonato são outra opção de uso em aparelho fixo estético. O material é uma espécie de plástico, por isso, algumas desvantagens merecem atenção:

pode haver alteração na cor durante o tratamento;

não permite um acabamento perfeito;

tem maior atrito entre o bráquete e o arco, aumentando a duração do tratamento.

Por outro lado, a sua principal vantagem é que se apresenta como o aparelho estético mais barato do mercado.

Bráquetes estéticos de safira:

Por fim, os bráquetes estéticos de safira, em termos de funcionalidade e aparência, são os mais indicados pelos especialistas, são transparentes adaptando-se a cor dos dentes de cada paciente.

Produzidos com um tipo de cerâmica, passam por um processo de fusão que modifica a sua estrutura molecular, fazendo com que se tornem bastante resistentes e muito similares a uma safira natural. Em razão do alto grau de polimento, eles não mancham com a ingestão de alimentos escuros e oferecem mínimo atrito com os arcos, o que favorece resultados rápidos. O ponto negativo é o custo, pois eles são os mais caros entre os tipos de bráquetes estéticos. Mas ainda são os mais indicados devido ao custo x beneficio. Independentemente do material escolhido, os bráquetes de aparelhos estéticos vão ser sempre discretos.Além disso, o processo de higienização desse tipo de aparelho é simples, facilitando a sua rotina de cuidado diário.

Aparelho autoligável
O sistema de aparelho autoligável é uma evolução dos aparelhos fixos. Na versão tradicional e na estética, os bráquetes não precisam das borrachas para prender os fios ou arcos ortodônticos.

O que isso significa? As forças no tratamento são contínuas, o sistema utiliza diferentes arcos produzidos com ligas metálicas que se diferem das tradicionais, reduzindo o tempo de tratamento, bem como a realização das manutenções.

Entre as vantagens, sem dúvida, merece destacar que esse tipo de tratamento é mais rápido, confortável, menos dolorido e demanda menos visitas ao dentista. Outro ponto de destaque é o controle na posição dos dentes, que é melhor quando comparado aos bráquetes dos aparelhos ortodônticos tradicionais.

Placas e alinhadores invisíveis
As placas invisíveis, também conhecidas como alinhadores transparentes, integram um dos tratamentos ortodônticos mais procurados da atualidade e que têm feito muito sucesso entre os pacientes, especialmente o público adulto. O alinhador é um aparelho que permite o alinhamento dos dentes sem a necessidade de fazer uso do aparelho ortodôntico tradicional. Por meio de um tratamento planejado de acordo com as suas necessidades, são produzidas várias placas transparentes e removíveis, que alinham os dentes sem bráquetes ou fios.

Cada placa é produzida para se adaptar aos dentes em cada etapa do tratamento, a medida que ela é utilizada e os dentes se movimentam, sendo feita a substituição do alinhador até alcançar o resultado pretendido. As trocas das placas são feitas a cada quinze dias, mas a indicação vai depender da sua particularidade.

Por isso, é importante manter o acompanhamento ortodôntico. Entre as vantagens, além da estética, pois o alinhador é imperceptível, você tem a liberdade de removê-lo para se alimentar, escovar os dentes e realizar atividades físicas. Além do fato de serem removíveis e muito confortáveis, os alinhadores têm uma espessura que varia em torno de 0.75mm, tornando a experiência de uso bastante positiva.

Outro ponto de destaque é a alimentação. Como o aparelho pode ser removido, você tem a liberdade para consumir qualquer alimento, sem a preocupação de causar danos ao aparelho e descolar bráquetes.

Os alinhadores transparentes são uma ótima opção estética para adultos, visto que as crianças, que estão com a arcada dentária em fase de desenvolvimento, podem não se adaptar a esse tipo de aparelho. Ainda, é importante entender que, quanto maior o tempo de uso, menor será o período de tratamento. E a principal desvantagem desse tipo de aparelho é o custo, um dos mais altos do mercado.

Aparelho removível
O aparelho móvel é outro tipo de aparelho muito conhecido. Em geral, ele é indicado para inibir, direcionar ou estimular o posicionamento e o crescimento da mandíbula e da maxila. É uma opção para crianças e adolescentes em fase de crescimento.

Os aparelhos móveis são bem específicos e associados a tratamentos de pacientes que têm arcada inferior recuada com relação a superior, arcada superior a frente da arcada inferior ou que apresentam a mordida aberta.

A técnica que corrige problemas de mordida desalinhada em crianças é conhecida como ortopedia facial, podemos prevenir mordidas cruzadas e corrigir problemas de mastigação e fala, direcionando o crescimento ósseo facial, preparando a boca para a posição dos futuros dentes permanentes.

Entre as suas vantagens, vale destacar, que permite o estímulo do desenvolvimento ósseo em crianças e facilidade para a higienização e possibilidade de remover o aparelho antes das refeições, promovendo conforto durante o tratamento.

O aparelho removível pode ter vários tipos de formatos variando de acordo com o problema de cada paciente. Feito em placa de resina acrílica, ele leva alguns fios de aço que têm a função de posicionar e encaixar os dentes, direcionando o desenvolvimento dos dentes e dos ossos dos maxilares.

Aparelho de contenção
A contenção é considerada a parte final do tratamento ortodôntico, pelo qual devem passar todos os pacientes que já utilizaram aparelho dentário. Possui como objetivo manter os dentes na sua posição final, sendo essencial para garantir que os mesmos permaneçam na posição correta. Ao retirar o aparelho ortodôntico, existe uma tendência natural de que os dentes retornem à posição que estavam no início do tratamento, pois as fibras periodontais e ósseas são bem elásticas e têm um tipo de memória. Assim, quando o aparelho é retirado e não existe mais nada para “segurar os dentes”, eles tendem a voltar para a posição original.

O aparelho de contenção reeduca o organismo para que ele reponha as fibras e reconheça que aquela é a nova disposição natural dos dentes. As contenções podem ser fixas e removíveis.

No caso da contenção fixa é feita de fios de aço que são presos na face interna dos dentes anteriores, geralmente na arcada inferior, devem ser usadas por um longo período e são imperceptíveis, não causando nenhum tipo de comprometimento estético.

Já a contenção removível é muito parecida com o aparelho móvel, pode ser usada tanto na arcada inferior quanto na superior e sua principal vantagem é que se trata de uma opção muito mais higiênica. Podemos usar placas transparentes como contenção, a principal vantagem seria a estética e manutenção do posicionamento dos dentes ao final do tratamento. Nos dois tipos de contenção removíveis é necessário o uso constante do paciente. Apenas o seu ortodontista pode orientar qual a contenção mais adequada as suas necessidades.

Posso escolher o aparelho que vou usar?
Como vimos, o uso do aparelho está associado a diversos fatores, sendo que alguns deles são recomendados para casos específicos. Por isso, nem sempre é você quem escolhe qual será o aparelho utilizado em seu tratamento. O ortodontista pode explicar quais são as suas necessidades, oferecendo as opções que atendem ao tratamento. Dito tudo isso, mesmo que você queira usar um alinhador transparente, por exemplo, só poderá utilizá-lo se for adequado ao tratamento das suas necessidades atuais e indicado pelo profissional responsável, após realizar o exame clínico, radiográfico ou o escaneamento das arcadas dentárias. Seja quais forem as suas necessidades ou seus objetivos, é importante saber que o cuidado com a saúde bucal é muito importante para a sua qualidade de vida. Ter dentes bonitos e bem cuidados é sinônimo de saúde e bem-estar para todo o corpo.

Dra Glaciane Fernandes CROSP 62024 Especialista em Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares- Faculdade São Leopoldo Mandic

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments