sábado, julho 13, 2024
INICIALOpiniãoArtigos“Agosto Dourado”: o mês do aleitamento materno

“Agosto Dourado”: o mês do aleitamento materno

A OMS (Organização Mundial de Saúde) designou agosto como o mês oficial do aleitamento materno, por simbolizar a luta pelo incentivo à amamentação. A campanha, chamada de “Agosto Dourado”, faz menção ao padrão ouro de qualidade do leite materno e por ser considerado o melhor alimento para o bebê.

A Lei nº 13.435 de 2017, que instituiu a campanha no Brasil, determina que, no mês de agosto, sejam intensificadas as ações intersetoriais de conscientização e esclarecimento sobre a importância do aleitamento materno, tais como a realização de palestras e eventos, divulgação nas diversas mídias, reuniões com a comunidade, ações de divulgação em espaços públicos e iluminação ou decoração de espaços, especialmente os ligados à saúde, com a cor dourada.

Dentro da campanha acontece a Semana Mundial da Amamentação, instituída em 1992 pela Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA em inglês), que todos os anos define um tema a ser trabalhado e lança materiais que são traduzidos em 14 idiomas, com a participação de cerca de 120 países. Esta ação está focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança, sendo considerada uma ferramenta na promoção do aleitamento materno.

Este ano a Semana Mundial de Aleitamento Materno trouxe o tema “Apoie a amamentação: faça a diferença para mães e pais que trabalham”, mostrando o impacto da licença remunerada, do apoio no local de trabalho e das normas parentais emergentes sobre a amamentação através das lentes dos próprios pais.

Em nosso município existe inclusive uma lei (6.517 de 2022), de autoria dos vereadores Ademir Souza Floretti Junior e Lúcia Ferreira Tenório, que instituiu o Posto de Coleta de Leite Humano e também a Semana de Conscientização para Doação de Leite Humano. Segundo a assessoria dos vereadores, a Santa Casa de Mogi Mirim está reformando uma sala que servirá dentro de mais alguns dias como posto de coleta de leite humano, o que será uma grande conquista para o nosso município.

Embora sejam conhecidos os benefícios da amamentação, o aleitamento materno ainda é um desafio em vários países, incluindo o Brasil. Estamos aquém do esperado nos seis primeiros meses de vida dos bebês e aumentar essas taxas de amamentação poderia salvar muitas vidas.

O leite materno auxilia no desenvolvimento dos sistemas imunológico, neurológico e metabólico dos bebês e para as mães também são observados vários benefícios, bem como a melhor recuperação do parto e menor risco de câncer de mama. O aleitamento exclusivo até o sexto mês de vida é imprescindível e pode se estender até dois anos ou mais de idade.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments