terça-feira, julho 16, 2024
INICIALCidadeConheça o núcleo de Mogi Mirim do Grupo Mulheres do Brasil

Conheça o núcleo de Mogi Mirim do Grupo Mulheres do Brasil

Nos aproximamos de mais um 8 de março. Nesta data destacada às mulheres, que se destacam, de alguma forma, em todos os 365 dias do ano, não é simples evidenciar uma só. Tampouco, um projeto ou iniciativa só. Neste ano, O POPULAR resolveu contar a história de um coletivo, já que o Núcleo de Mogi Mirim do Grupo Mulheres do Brasil é um exemplo de iniciativa que merece destaque no Dia Internacional da Mulher.

Fundado em 2020, o grupo conta com 219 mulheres inscritas em seu portal exclusivo, além de lideranças em diferentes comitês, como Comunicação, Combate à Violência Contra a Mulher e Empreendedorismo. Por aqui, a diretoria, vamos chamar assim, tem como líderes de Colegiado Rose Alcântara e Caroline Zacariotto; a líder do Comitê de Comunicação é Débora Mazon; a líder do Comitê de Combate a Violência Contra a Mulher é Elaine Navarro e líder do Comitê de Empreendedorismo é Angela Gomes. No geral, o Grupo Mulheres do Brasil tem mais de 100 mil inscritas e 150 núcleos.

O objetivo do Grupo Mulheres do Brasil é promover o protagonismo feminino na construção de um país melhor, conectando pessoas e dando voz à diversidade que compõe a população brasileira. Como iniciativa suprapartidária, o grupo atua em diferentes causas sociais, políticas e econômicas, apoiando projetos existentes e criando novas iniciativas.

O Núcleo de Mogi Mirim tem como propósito agregar mulheres de toda a região da Baixa Mogiana, incluindo Mogi Guaçu (SP), Estiva Gerbi (SP), Santo Antônio da Posse (SP), Jaguariúna (SP), Conchal (SP) e Itapira (SP). É importante ressaltar que a abertura de um novo núcleo é cuidadosamente avaliada pelo Núcleo Central do Grupo Mulheres do Brasil, garantindo que as lideranças estejam alinhadas aos propósitos da iniciativa.

Em resumo, o Núcleo de Mogi Mirim do Grupo Mulheres do Brasil é um exemplo de como a união de mulheres pode fazer a diferença na construção de um país mais justo e igualitário. Suas lideranças estão comprometidas em promover a transformação da sociedade por meio de ações que valorizam o protagonismo feminino e dão voz à diversidade. Na entrevista com Rose Alcântara, vamos conhecer um pouco mais sobre o núcleo local.

O POPULAR: Como que surgiu a ideia da criação de um núcleo do Grupo Mulheres do Brasil em Mogi Mirim?

ROSE ALCÂNTARA: Acompanhava a atuação do Grupo Mulheres do Brasil há algum tempo. A partir de 2018 fui conhecer alguns núcleos, em especial o de Campinas, e fiquei encantada com a acolhida, mas principalmente com os propósitos do Grupo, pois estavam alinhados com os meus. Comecei a articular com várias mulheres de nossa comunidade alinhadas com os mesmos propósitos do grupo. No início de 2020 solicitei a liberação para a criação de um núcleo junto ao nosso Núcleo Central em São Paulo e, em 24 de junho de 2020, recebemos a autorização para iniciar as atividades.

O POPULAR – Quais os planos para 2023, tanto de ações, como de eventos?

ROSE ALCÂNTARA: Já temos alguns bons desafios para 2.023 e desejamos mais uma vez contar com o apoio das instituições públicas e sociedade civil, pois acreditamos que juntos somos mais fortes sempre. Nosso Núcleo Central estabeleceu como estratégia para 2023 atuar fortemente na causa do combate a violência contra mulheres e meninas, não apenas no mês de ativismo, por isso iniciamos apoio ao Espaço Guardiã de Mogi Guaçu, programando ações conjuntas ao longo do ano. Também pretendemos estender o mesmo apoio a outras cidades da região, além viabilizar o retorno às nossas reuniões gerais e de portas abertas, seja através do retorno ao nosso programa pela WEB ou presenciais, bem como a captação de novas líderes e voluntárias e fortalecer o nosso nosso Comitê de Políticas Públicas.

O POPULAR: O que uma mulher deve fazer para entrar no núcleo local do grupo?

ROSE ALCÂNTARA: Será uma honra contar com mais mulheres realizadoras e inspiradoras em nosso núcleo, desejamos ampliar o número de comitês e ações em nossa região, mas precisamos de mais mulheres engajadas em nossos propósitos. Para participar basta acessar o site do Grupo Mulheres do Brasil (www.grupomulheresdobrasil.org.br) e, na opção “Junte-se a Nós”, a mulher preenche sua ficha de inscrição. Após essa etapa e através do e-mail cadastrado, ela receberá uma notificação informando que seu acesso à nossa plataforma está liberado, trata-se do Workplace do Grupo. Aí, é só navegar pelo universo de ações e projetos disponíveis pelo Grupo Mulheres do Brasil e fazer contato com o Núcleo Mogi Mirim. De qualquer forma, pedimos que as interessadas façam contato com Rose Alcântara (19 99346-6564) ou com Caroline Zacariotto (19 98168-5009) pelo WhatsApp solicitando maiores informações.

 

AÇÕES PRÁTICAS DO NÚCLEO DE MOGI MIRIM DO GRUPO MULHERES DO BRASIL DESDE SUA FUNDAÇÃO, EM 2020

• Em 2020, o núcleo de Mogi Mirim participou ativamente do Projeto UPV (Unidos pela Vacina), idealizado pelo Grupo Mulheres do Brasil e apoiado por diversos representantes da Sociedade Civil. Ajudamos no levantamento de dados qualitativos e quantitativos da situação de infraestrutura dos mais de 5.500 municípios do Brasil, só em nossa região ajudamos na coleta de dados de todos os municípios da Baixa Mogiana, Circuito das Águas, RMC (Região Metropolitana de Campinas) e até Vale do Ribeira. Ajudando na conquista de doações para vários desses municípios.

• O núcleo de Mogi Mirim realiza reuniões gerais e portas abertas com o objetivo de divulgar as ações do grupo e do Núcleo, levar formação e informação para toda a comunidade através do TV WEB Mogi Play. Entre 2021 e 2022 realizamos mais de 20 programas com diversas personalidades de nossa região.

• Após a pandemia, o núcleo de Mogi Mirim coordenou junto às instituições públicas e da sociedade civil a “Caminhada pelo Fim da Violência contra Mulheres e Meninas”. Em 2021 ocorreu em Mogi Mirim e em 2022 foi em Mogi Guaçu, ambas com muito sucesso e engajamento de todos os envolvidos.

• O núcleo de Mogi Mirim também apoiou instituições da nossa região que o procura para auxiliá-los em serviços voluntários de apoio administrativo, gerencial ou operacional, ou seja, coloca o talento e a habilidade de suas líderes e voluntárias para auxiliá-los.

• O núcleo de Mogi Mirim entregou em 2022 o Projeto de Lei Furta Cor pela Saúde Mental Materna à vereadora Dra. Judite, de Mogi Guaçu, que acolheu prontamente a solicitação e já está em andamento para aprovação.

• Ainda em 2022, o núcleo de Mogi Mirim apoiou o projeto do Núcleo Central, “Pula pra 50” com o objetivo de incentivar mais participação de mulheres na política.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments