sábado, julho 13, 2024
INICIAL☆ Destaque 2Pronto Socorro Central: “A obra mais importante da minha administração”

Pronto Socorro Central: “A obra mais importante da minha administração”

A partir das 7h desta sexta-feira, 25, tem início o atendimento no Pronto Socorro Central. A unidade instalada na Santa Casa de Misericórdia, vai funcionar como um local de atendimento de urgência e emergência. O acesso se dará por uma das entradas da Rua Maestro Azevedo, no Centro. A cerimônia oficial de entrega ocorreu na noite desta quinta-feira, 24.

De acordo com a Prefeitura, a expectativa é de que seja dobrada a oferta do serviço à população, com a presença de mais médicos, enfermeiros e leitos à disposição das urgências e emergências. Em entrevista a O POPULAR MM, o prefeito Paulo Silva (PDT) enalteceu este aumento na assistência e fez questão de tratar a obra como a principal da sua atual gestão.

“O PSC (Pronto Socorro Central) é, sem qualquer sombra de dúvida, a obra mais importante da minha administração, principalmente porque vai dobrar a assistência à Saúde em urgência e emergência, além de corrigir um grave erro do Governo Municipal anterior, que fechou nosso Pronto Socorro no centro da cidade.

Ele também ressaltou que o novo PSC vai atender a um grande número de mogimirianos, em virtude de sua estratégica localização. “Viva o SUS (Sistema Único de Saúde), viva a Secretaria de Saúde e seus servidores, enfim, viva a população de Mogi Mirim”, concluiu.

Entenda

O PSC terá um funcionamento independente da Santa Casa, mas poderão dividir equipamentos, como tomógrafo, raio-x, ultrassom, dentre outros. Estes itens foram adquiridos pela Prefeitura a um custo que chega perto dos R$ 2 milhões. As equipes médicas, de enfermagem, administrativa e demais serviços também serão independentes. Além disso, no PSC haverá leitos de recuperação e observação próprios. “Outra vantagem é a rapidez em caso de internação, já que o pronto-socorro tem conexão com o hospital”, destaca a Prefeitura em nota.

A Secretaria Municipal de Saúde esclareceu ainda que as pessoas devem procurar o PSC com os mesmos critérios que vão à UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Ou seja, somente em casos que, realmente, forem de urgência ou emergência. Hoje, mais de 90% das pessoas que procura a UPA da Zona Leste poderiam, perfeitamente, ser atendidas nas UBS’s (Unidades Básicas de Saúde). Além disso, no caso do novo PSC, a procura deve ser feita, principalmente por quem mora na região central da cidade ou pela população das zonas Norte, Oeste, Sul e também do Jardim Planalto, Martim Francisco e a zona Rural.

Números
Para viabilizar o Pronto Socorro Central, a Prefeitura investiu, apenas na reforma do antigo gripário da Santa Casa – com 1.115 metros quadrados – mais de R$ 683 mil. Também estão reservados outros de R$ 10,4 milhões para o custeio do PSC, verba que foi aprovada pela Câmara Municipal no primeiro trimestre deste ano.
Na reforma, foi refeita toda a parte elétrica, substituição do piso, portas e janelas, instalação de um novo forro, assim como a adequação da “Sala Vermelha”, onde ficarão os leitos de observação e recuperação. Para colocar o PSC em funcionamento, uma nova equipe, com 66 profissionais (a maioria de Mogi Mirim), já foi contratada e apresentada à equipe de coordenação da Santa Casa.
A nova equipe é formada por sete médicos, 10 enfermeiras, 26 técnicos de enfermagem, além de outras 23 pessoas que compõem a equipe de apoio, como pessoal administrativo, serviços gerais, recepção, dentre outros. No local haverá três consultórios, uma sala de acolhimento, sala de eletrocardiograma, sala de curativo e sutura, farmácia, sala de observação, além dos leitos da “Sala Vermelha”.

RELATED ARTICLES
- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments